A Torre Negra em HQ

Considerada a melhor produção literária de Stephen King, mestre da fantasia e do terror, a série de livros “A Torre Negra” ganha adaptação para as HQs com “A Torre Negra em Quadrinhos (Vol. 1): Nasce o Pistoleiro”.

Nasce o Pistoleiro é a adaptação para os quadrinhos de O Pistoleiro, primeiro volume da coleção A Torre Negra, obra mais ambiciosa do escritor Stephen King. Agora lançado em formato álbum pelo selo Suma de Letras, a obra reúne os sete episódios da primeira etapa da saga anteriormente lançados no formato gibi.

A saga é baseada em uma série de referências que vão desde o universo criado por J. R. R. Tolkien em “Senhor dos Anéis” e o poema “Childe Roland à Torre Negra Chegou”, de Robert Browning, até a lenda do Rei Arthur e elementos da cultura pop.

A adaptação do texto para a versão em quadrinhos ficou aos cuidados dos consagrados Peter David e Robin Furth (autora de The Dark Tower: A Concordance) e as ilustrações, dos quadrinistas Jae Lee e Richard Isanove. A sequência, O Longo Caminho, tem lançamento previsto para o primeiro semestre de 2011 e irá reunir mais cinco episódios.

Em Nasce o Pistoleiro, o leitor é apresentado ao personagem de Roland Deschain, último descendente do clã de Gilead, e derradeiro representante de uma linhagem de implacáveis pistoleiros desaparecida desde que o Mundo Médio onde viviam “seguiu adiante”. Para evitar a completa destruição desse mundo já vazio e moribundo, Roland precisa alcançar a Torre Negra, eixo do qual depende todo o tempo e todo o espaço, e verdadeira obsessão para Roland, seu Cálice Sagrado, sua única razão de viver.

O pistoleiro acredita que um misterioso personagem, a quem se refere como o homem de preto, conhece e pode revelar segredos capazes de ajudá-lo em sua busca pela Torre Negra, e por isso o persegue sem descanso. Pelo caminho, encontra pessoas que pertencem a seu ka-tet – ou seja, cujo destino está irremediavelmente ligado ao seu. Entre eles estão Alice, uma mulher que Roland encontra na desolada cidade de Tull, e Jake Chambers, um menino que foi transportado para o mundo de Roland depois de morrer em circunstâncias trágicas na Nova York de 1977. Mas a aventura se estenderá para outros lugares muito além do Mundo Médio, levando Roland a realidades que ele jamais sonhara existir.

Para Robin Furth, responsável pela adaptação do texto, uma das maiores dificuldades no processo de edição do livro foi manter-se fiel ao trabalho original. “O universo de A Torre Negra é gigantesco e foi preciso condensá-lo ao máximo, o que ao mesmo tempo era assustador e estimulante. Me lembro quando Stephen viu pela primeira vez os desenhos do Jae e sua expressão parecia dizer ‘alguém invadiu minha imaginação e deu vida ao que antes existia exclusivamente aqui dentro’. Foi um momento marcante”.

Furth conta ainda que o sucesso do projeto Nasce o Pistoleiro se deve, fundamentalmente, à liberdade dada por Stephen King para a adaptação dos textos. “Steve nos deu todo apoio. Recriar Roland foi um desafio; o personagem tem uma personalidade tão forte que é praticamente um ser humano. Eu cheguei até sonhar com ele, uma ou duas vezes, e quase pude jurar que vi o cara parado atrás de mim enquanto escrevia! Mas sem brincadeiras; mesmo quando a gente escreve sobre alguém que conhece bem, cada pessoa enxerga o outro em perspectiva. Contanto que Stephen acredite no personagem que compomos, pra mim está tudo bem. Ficamos de dedos cruzados para que os fãs também acreditem.”

Stephen publicou o primeiro livro, “O Pistoleiro”, em 1982. Ao todo, sete volumes compõem a saga.

Leia um trecho

Fonte: http://goo.gl/gZ6yM e http://goo.gl/4Y1yJ
 

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *