Silêncio

Sabe aquelas músicas que conseguem mudar seu humor? Que você para tudo que tá fazendo pra ouvir, somente ouvir aquela música e nada mais? Existem 3 músicas que quando eu ouço, eu paro, eu espero que o mundo fique em silêncio, pra que a melodia daquela música penetre no cérebro e fique ressoando.

1ª Storm – Life House
lifehouse – storm

2ª Solitude – Evanescence
Evanescence- Solitude

3ª Restless – Within Temptation
Within Temptation – Restless

“Os Guerreiros de Cristo – 2ª parte”

As origens

Os templários – o nome completo é Ordem dos Pobres Cavaleiros de Cristo e do Templo de Salomão – são filhotes das Cruzadas, o movimento que levou dezenas de milhares de europeus para lutar na Palestina e recolocar sob domínio cristão a terra onde Jesus nasceu e morreu. Para os que embarcaram na empreitada, enfrentar a morte em batalha por Cristo significava uma passagem de primeira classe para o paraíso. Organização e planejamento nunca foram o forte desses guerreiros: desconheciam a Palestina e cometeram muitas burradas. Mesmo assim, em 1099, entraram vitoriosos em Jerusalém. Em teoria, a Terra Santa agora era segura para os muitos peregrinos que vinham da Europa. Na prática, o que os primeiros cruzados conseguiram foi um punhado de cidades que permaneceram cercadas por um mar de muçulmanos.

A segurança dos peregrinos e dos comerciantes era um problema crônico. O devoto escandinavo Saewulf, que viajou para Jerusalém em 1102, conta que “os sarracenos [muçulmanos] estão sempre armando ciladas para os cristãos (…), à espreita dos que podem atacar por estarem em grupo pequeno ou daqueles que por cansaço ficam para trás. Ah, o número de corpos humanos que jazem, despedaçados por bestas selvagens…”
O perigo fez alguns nobres dar uma forcinha à defesa da Cidade Santa mesmo depois de conquistada. Um desses sujeitos era um cavaleiro do norte da França chamado Hugo de Payns, até então um ilustre desconhecido. Não se sabe exatamente quando nem por que Hugo foi parar em Jerusalém. Alguns relatos dizem que era viúvo e decidira se dedicar a Deus depois da morte da esposa. Outros historiadores falam de um massacre especialmente sangrento de peregrinos, que aconteceu na Páscoa de 1119 e levou o rei de Jerusalém, Balduíno 2o, a estimular a formação de uma milícia que protegesse os fiéis – chefiada por Hugo.

Seja como for, o fato é que, naquele mesmo ano, ele e outros 8 companheiros (a lista dos nomes ainda existe, e todos parecem ter vindo da nobreza da França) fizeram um juramento sagrado. Os votos eram exatamente os mesmos de qualquer monge do século 12 ou de hoje: pobreza, obediência e castidade. Mas a missão deles era surpreendente: assegurar, de espada na mão, que os peregrinos tivessem acesso sem medo aos lugares sagrados.
O rei Balduíno 2o lhes deu como residência parte do que ele julgava ser o Templo de Salomão – na verdade, era a Cúpula da Rocha e a mesquita Al-Aqsa, construídas pelos muçulmanos no lugar onde o templo havia existido na época de Jesus (veja mapa na página 55). Eis a origem do nome “templários” – o lugar ficou tão identificado com a ordem que muitos se referiam à ela como “o Templo”.
É aqui que a usina de lendas sobre os templários começa a funcionar a todo vapor. Pouco se ouve falar das atividades deles, coisa que, na verdade, atrapalha bastante quem tenta entender como a ordem evoluiu nesse momento crucial. “Os documentos sobre essa fase da história deles são escassos. De 1120 até 1140, tudo é especulativo”, diz Ellis “Skip” Knox, da Universidade Estadual de Boise, EUA.

Continue reading ““Os Guerreiros de Cristo – 2ª parte””

Bully

Não é novidade o tema Bully. Todo mundo já sofreu com isso na escola, o que não compreendo é porque isso tem sido tão difundido somente hoje, qual o motivo desse alarde todo em cima desse assunto depois de tantos séculos de sofrimento dos alunos nas escolas, funcionários em empresas, faculdade, etc…

Um caso que chamou a atenção nos últimos dias foi a do menino Zangief, conforme o vídeo a seguir:

O que chamou atenção neste caso específico de Bullyng, foi o fato da reação da “vítima”. Esse garoto tornou-se um ídolo mundial de todas as pessoas que sofrem Bully e não tem a capacidade de revidar. O caso foi tão difundido que chegaram a entrevistar o garoto sobre o fato:

São vários os filmes, jogos e vídeos que falam sobre Bullyng, um deles é um filme recente chamado “Em um mundo melhor” que mostra a que ponto pode chegar o Bully na vida de uma pessoa, não somente criança. Graças a Deus nunca sofri com este tipo de coisa devido meu porte grande e minha personalidade sociopata :), porém sei como é viver amedrontado por isso, como muitos amigos que tive, mas é como o garoto falou, levantar a cabeça e aguentar firme, pois a escola não dura pra sempre…

“Guerreiros de Cristo”

Vou iniciar uma série de posts falando sobre os Templários, que é um assunto vasto e pouco desvendado. A Superinteressante (autora da matéria) fez uma matéria excelente (como sempre) sobre eles. Acompanhem…

Os templários eram religiosos fanáticos, cavaleiros temidos e banqueiros poderosos, mas nada disso os livrou da morte trágica. Conheça a saga da mais misteriosa ordem católica medieval.
Texto Reinaldo Lopes

Parecia que, depois de meses de cerco debaixo do sol de rachar da Palestina, a vontade de Deus finalmente se revelava aos cruzados que em 1153 tentavam tomar a cidade de Ascalon. O fogo ateado pelos próprios muçulmanos que defendiam a cidade tinha se voltado contra eles e começava a rachar as pedras da muralha, abrindo uma enorme brecha. Sem pestanejar, 40 cavaleiros da Ordem dos Templários seguiram o aparente sinal divino e avançaram para tomar a cidade, enquanto outros membros da ordem barravam a passagem do restante do exército cristão – a glória, pensaram, seria só deles. Em poucos minutos, porém, os islâmicos se deram conta de que lutavam contra apenas um punhado de cavaleiros, cercando e massacrando a todos. Os corpos dos templários foram pendurados sobre a brecha consertada da muralha e Ascalon só passou para as mãos dos cruzados meses depois, por meio de um acordo.

Há quem diga que a estupidez dos cavaleiros foi aumentada por cronistas que não iam muito com a cara dos templários, mas ela exemplifica com perfeição as características da mais lendária das ordens de cavalaria. Os templários, monges-guerreiros ferozmente fiéis à Igreja e donos de uma coragem que podia chegar às raias do suicídio, foram também os primeiros banqueiros daEuropa, credores de nobres e papas e senhores de terras. Foram perseguidos, exterminados e deixaram um rastro de lendas e mistério. Esta é a históriadeles.

Continua…

Like you never see me again…

Sexta comprei um novo CD da Alicia Keys e como sempre as músicas são perfeitas. Veja umas das que eu mais gostei no álbum: Like you never see me again

[flashvideo file=video/Alicia-Keys-Like-You_39ll-Never-See-Me-Again.flv /]

Basta estar vivo…

… para morrer.

Quem mora em São Paulo sabe como é pegar ônibus de manhã com um bando de mulher falando merda… Todo dia é uma história diferente, hoje eu ouvi (mesmo com fone de ouvido ¬¬) umas mulher contando que o marido morreu ao subir na laje e ser acertado por um raio. Segundo ela o dia estava claro!!! Isso me lembra que basta estar vivo, para morrer…

Charlie Sheen

Hoje saiu a notícia que Charlie Sheen (esse cara na foto abaixo), não faz mais parte da Warner Bros e muito menos da série Two and a Half Men. Isso devido a alguns escândalos ocorridos devido a drogas e bebidas. O “bom moço” era o ator mais bem pago do EUA, recebendo a bagatela de 2 milhões por episódio.

A minha opinião dentre os que votaram em um site americano é que ele deveria permanecer no cargo. Estou cansado dessa hipocrisia que um ator, jogador, apresentador, cantor, atriz pornô,  não podem ter vida social, vida própria. Perdoem-me, mas foda-se a vida dele fora dos estúdios. Daí me vem os “fariseus”, os “puritanos” me dizer que se ele é ator, tem que dar exemplo para os outros. Novamente FODA-SE a vida dele fora do estúdio, ele é um ator não um herói. Se a bebida e as drogas não atrapalharem o trabalho dele, que continue.

Agora, como muita gente enche o saco dos produtores, falando que o cara é mau exemplo, que é isso, que é aquilo, o cara acabou sendo demitido.

Charlie Sheen deve ser o cara mais feliz do mundo. Interpretava a si no seriado, enchia a cara na vida real e no seriado e é podre de rico na vida real e no seriado. #continuacharliesheen

Reportagem completa com imparcialidade você entra aqui: http://migre.me/40tuL